IMI - Imovirtual Market Index

PDF Aceda ao documento completo

Novembro: Arrefecimento do Mercado Imobiliário

• Mediante a leitura dos dados do Imovirtual Market Index (IMI), a REVConsultants no mês de novembro observou a manutenção de expetativas de cariz positivas, no entanto com um arrefecimento face ao mês transato, registando valores semelhantes ao período homólogo. Para esse arrefecimento, mas com manutenção do otimismo, destacaram-se um conjunto de indicadores, nomeadamente:

* manutenção do produto em carteira;

* manutenção do número de interessados;

* expectativas de desenvolvimento da atividade com sinal positivo no curto prazo;

* o diminuição do tempo médio de venda e manutenção do tempo médio de arrendamento.

• Desagregando o âmbito de análise no mês de novembro, a REVConsultants com base nos dados do IMI destaca os seguintes indicadores:

* 49% dos participantes no inquérito referem a manutenção de novo produto em carteira, 30% o aumento;

* 35% dos inquiridos mencionam um aumento de visitas de potenciais interessados, 48% uma estabilização e 17% uma diminuição;

* 47% dos inquiridos observaram uma estabilização no que concerne à concretização das transações, cerca de 25% mencionou um aumento dos negócios efetuados (registando–se a diminuição face ao mês anterior), 28% refere uma diminuição;

* 51% dos inquiridos, registou um comportamento estável no desenvolvimento da sua atividade, não obstante 17% mencionou um decréscimo da mesma (representatividade superior ao mês anterior); 32% mencionou um desenvolvimento positivo da mesma.

• No mês de novembro, a colocação de imóveis residenciais para venda apresentou uma morosidade de 6,7 meses, valor mínimo desde o início da série (julho de 2012). No referente a imóveis para arrendamento, o tempo médio de absorção rondou os 2,7 meses (semelhante ao mês transato).

• Dos obstáculos inerentes ao desenvolvimento de uma atividade, no mercado imobiliário é possível identificar, entre os múltiplos fatores, os que mais contribuem para um desenvolvimento menos “energético” do mercado, nomeadamente:

* desadequação do produto imobiliário existente em relação à procura (51%);

* instabilidade no mercado de trabalho (27%);

* diminuição do poder de compra (26%).

• No curto prazo, e no que se refere a expectativas futuras, a REVConsultants, observou, ao nível da evolução de preços, a manutenção do mencionado indicador para 52% dos inquiridos, 42% antecipa um aumento da variável em análise. Colocando o foco no dinamismo da atividade, as expectativas de 58% dos inquiridos é a de melhoria, refira-se que a este nível, cerca de 5% acredita na deterioração das condições em que o mercado imobiliário atua.

• De referir no âmbito estrutural, do total dos inquiridos, 75% centralizam-se nos distritos de Lisboa, Porto e Setúbal. As empresas de mediação inquiridas incidem maioritariamente a sua atividade no segmento residencial.

Conteúdos elaborados em parceria com:

REV Consultants Imovirtual