IMI - Imovirtual Market Index

PDF Aceda ao documento completo

Mês de Janeiro: Imobiliário com Sinal Positivo

IMI - Imovirtual Market Index

Mês de Janeiro: Imobiliário com Sinal Positivo

A REVConsultants com base na análise do IMI – Imovirtual Market Index, observou no mês de janeiro uma curva de mercado positiva com crescimento significativo face ao mês transato. Na generalidade continua a manter-se um otimismo generalizado relativo a novos produtos e de visitas realizadas por potenciais interessados, com expetativas de sinal positivo no desenvolvimento da atividade no curto prazo. O tempo médio de escoamento para venda e arrendamento atingiu em janeiro os mínimos, com 6,6 meses e 1,9 meses, respetivamente.

• No mês de janeiro, a REVConsultants com base na análise do IMI destaca os seguintes indicadores:

o 45% dos participantes no inquérito menciona o aumento de produto em carteira e 38% mencionam a manutenção;

o 48% dos inquiridos observou um aumento de visitas de potenciais interessados, 40% refere uma estabilização; 8% menciona uma diminuição;

o 50% dos inquiridos menciona observar uma estabilização no que concerne aos negócios concretizados, não obstante cerca de 32% menciona que registou um aumento na concretização das transações;

o 42% dos inquiridos, registou um comportamento estável no desenvolvimento da sua atividade, contrastando com 7% que menciona uma decréscimo da mesma, 48% menciona um desenvolvimento positivo da mesma.

• Em janeiro, em termos médios, de acordo com os participantes do Imovirtual Market Índex, a colocação de imóveis residenciais para venda apresentava uma morosidade de 6,6 meses (registando o valor mínimo desde o inicio da serie). No referente a imóveis para arrendamento, registou igualmente o valor mínimo desde julho de 2012, o tempo médio de absorção rondou os 1,9 meses.

• Existem na generalidade dos setores obstáculos que condicionam o pleno funcionamento do mercado. No mercado imobiliário, de acordo com o IMI, os que se destacam, estão incontornavelmente associados a indicadores de cariz socioeconómico, nomeadamente:

o desadequação do produto imobiliário existente em relação à procura, com uma representatividade de 57%;

o a instabilidade no mercado de trabalho, com uma incidência de cerca de 47%;

o diminuição do Poder de Compra (33%).

• No curto prazo as expectativas relativas ao nível de preços para 65% dos inquiridos é a do aumento da variável em análise. Em relação ao dinamismo da atividade, as expectativas de 68% dos inquiridos é de uma melhoria da mesma, sendo de realçar a este nível que apenas 2% acredita na deterioração das condições em que o mercado imobiliário atua.

Conteúdos elaborados em parceria com:

REV Consultants Imovirtual